quinta-feira, outubro 11, 2012

Os nortes da Bússola




                                                   Os nortes da Bússola


No devido capítulo do livro Nortes da Bússola Sebben analisa a cultura do povo brasileiro levando em consideração a análise dos costumes, da maneira de se comunicar e interagir com outras pessoas. O primeiro ponto que destaca é a mania de colocar Deus em todas as situações mesmo situação concreta deve acrescentar que muitos colocam Deus sem nem mesmo perceber, o coloca por força do hábito sem no fundo acreditar fielmente que Deus colocará sua mão e agirá em determinada situação. Foi por diversas vezes lembrado à essência de costume do bom brasileiro de deixar tudo para o amanha, e sua falta de pontualidade recorrente, o desvio de prioridade no trabalho — a importância das relações pessoas em detrimento do trabalho — a sensualidade no humor foi citada, o contato físico nos cumprimentos é diferente dos países que tendem ao individualismo, o idealismo e otimismo frente a diversas situações alarmantes, afirma que nosso jeitinho brasileiro tem uma visão da realidade que gera o problema da não aceitação de regras isso pois analisamos as situações de maneira distinta das demais sociedades.
  Após essas analises, Sebben fez dois paralelismos, um entre o que outras sociedades acham dos brasileiros e o que os brasileiros acham de sua própria sociedade; e outro entre o que os brasileiros acham dos argentinos e o que os argentinos acham dos brasileiros. Ao fim da analise ficou bem claro que a situação entre os argentinos e brasileiros vai além do futebol e parece estar enraizado no sentimento tanto de um quanto do outro as intolerâncias quem encontramos um para com o outro. Chama a atenção à quantidade de características marcantes encontradas no povo brasileiro, características essas que passam despercebidas pela maioria dos próprios brasileiros que se consideram um povo sem cultura. Isso se deve ao fato, explica Sebbe, ao isolamento físico de uma grande região dita etnocêntrica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário